Olá, internauta!

SEJA BEM-VINDO! CURTA O BLOG E DEIXE SEU COMENTÁRIO.

ATORES BACABALENSES GRAVAM FILME

ATORES BACABALENSES GRAVAM FILME
ATORES BACABALENSES GRAVAM FILME "O caminho proibido" é a nova onda que atores bacabalenses estão vivenciando desde fevereiro. O elenco, formado em sua maioria por integrantes do grupo Faces da Arte, de onde surgiu a idéia, conta também com a participação de atores de outros grupos como Cia Curupira e Facetários. Dirigido por Rogê Francê, o filme traz em seu roteiro a trama de um relacionamento mal resolvido entre Kátia (Laiza Hawitt) e Fernando (Costa Filho), que, no trajeto de uma reconquista, vão se deparar com um "caminho proibido". Ali acontecerão cenas de ação, suspense e mistério e morte entre o casal e dois psicopatas interpretados por José Wilker (Cia Curupira) e Pablo Evangelista (Grupo Facetários). "Algumas cenas já foram gravadas. Mas há ainda muita coisa há ser feita, pois um filme, por simples que seja, requer longas horas de trabalho", diz o roteirista e diretor Rogê Francê. Segundo o elenco, os recursos de produção serão um segredo para o público, que certamente vai se encantar com o resultado. Costa Filho, que já protagonizou "A milagreira", filme ainda não concluído, dirigido por Sônia Maria e Joabe Ricardo, se mostra otimista com mais uma experiência na área cinematográfica. "É gratificante participar de mais um filme. Não é nem um Titanic ou trilogia de Harry Potter, mas nas pequenas ações também pode se deixar grandes lições", conclui o ator. Confira neste blog fotos e vídeos do "'making of" desta produção cinematográfico-bacabalense. NA FOTO alguns do elenco: Costa Filho e José Wilker (agachados), Laiza e Rogê (no meio abraçados)

11/06/2016

GRUPO FACES DA ARTE FAZ SUA PRIMEIRA ATUAÇÃO EM NÍVEL INTERNACIONAL

Integrando a programação do I Colóquio Internacional de Letras, realizado no Campus III da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) em Bacabal, o grupo artístico bacabalense  Faces da Arte,  fez sua primeira atuação em nível internacional, encenando uma performance poética na segunda noite (09) do evento, por ocasião da abertura da palestra "Métodos de Ensino de Língua e de Literatura", ministrada pelo professor Ms. Marcelo Ganzela, do Instituto Singularidades de São Paulo. 
Os textos, selecionados para o evento são de autoria de Costa Filho e foram encenados por este e sua parceira artística Cristina B.

O GAFA foi fundado em 2011 por Cristina B., Costa Filho e Rogê Francê, durante as filmagens de "O caminho proibido", primeiro filme bacabalense estreado, do qual participaram esses três artistas locais.
De lá para cá o GAFA tem se apresentado em eventos educativos e culturais, através de recitais e breves encenações.
Além de aberturas de eventos, o GAFA já integrou a produção de pelo três filmes em roteiro e atuação de elenco, sendo um grupo independente e a serviço da arte poético-teatral.


Marcelo Ganzela (palestrante), Cristina B. (GAFA),
 Cristiane Navarrete (Coordenadora de Letras) e Costa Filho (GAFA)








02/06/2016

GRUPO ARTÍSTICO FACES DA ARTE (G.A.F.A.) PARTICIPA DE WORKSHOP 360





Realizada pela primeira vez em Bacabal, a prévia do Workshop Juventude 360 trouxe ao mesmo palco da Praça do Bolo uma diversidade de trupes, estilos e variedades culturais, na noite de 14 de maio. Dentre as diversas apresentações, o Grupo Artístico Faces da Arte (GAFA), levou à cena uma performance poética, regada a protesto e divulgação de que, apesar da inércia do poder público para com os artistas bacabalenses, "a arte não está morta".


De iniciativa independente e liderada por jovens ligados à cultura local, tais como Luciano Pereira, Delaviéegas, George DLuccas e Stuart Júnior, o evento contou com a presença de grupos de cidades vizinhas como Conceição do Lago Açu, Lago Verde e Pedreiras, trazendo desta última, experiências de outro Workshop. A mobilização, que se deu via aplicativo Whatsapp, se fez também por reuniões presenciais com líderes de grupos e divulgação na mídia local, proporcionando a qualquer grupo interessado inscrever-se previamente e prestigiar o evento.  
 O G.A.F.A., que já atua em performances poéticas e teatrais, e inclusive filmes, desde 2011, ano de sua fundação, esteve presente desde as primeiras articulações do evento, através de sua integrante Cristina B., que inscreveu o grupo e assinou o texto-base do recital, ao lado da "Canção do exilando" assinada e representada por Costa Filho.
O I workshop bacabalense foi realizado, sobretudo, pela forte impulsão da expressão juvenil em mostrar seus anônimos talentos, baseados no princípio de que "a cultura não está morta", e que "a união faz a força". Como afirma George DLuccas: "A gente fez esse evento sem recursos. Metemos a cara e fizemos". 
No bojo de diversão do final de semana, o Workshop concorreu com variadas festas pela cidade, mas ainda assim o público juvenil marcou considerável presença, mostrando que aposta em sua cultura, seu talento e estilo, em sua força e determinação. Para Raíssa Rocha, diretora do Workshop 360 e organizadora do John Valley de Pedreiras: "O evento foi incrível, bem melhor do que eu esperava. Fiquei feliz de verdade vendo aquela galera toda, mãe e os guris, galerinha mais nova... enfim, foi f***”. E sabem que a parceria aqui é séria. Contem sempre com a presença da gente". 
Já Cristina B., do Grupo Artístico Faces da Arte, arremata que "no Workshop 360, todos juntos mostraram a força da cultura".
“A organização avalia o evento como uma superação de expectativas implantadas no Workshop Juventude 360 de Bacabal e os erros ocorridos nesta edição servirão de base para a melhoria do próximo Workshop entre nós", completa Júnior Stuart, produtor artístico.
Segundo os organizadores, esta edição foi apenas uma prévia da segunda versão Workshop Juventude versão Bacabal prevista para agosto.


ELENCO TEATRAL

ELENCO TEATRAL
Homenagem ao amigo Malaka no DF

Amigos da ASDEBAL (Ao amigo Malaka no DF)

Amigos da ASDEBAL (Ao amigo Malaka no DF)

Uma cena que ensina em "Viver é adaptar-se" peça de Casanova e Lúcia Correia

Uma cena que ensina em "Viver é  adaptar-se" peça de Casanova e Lúcia Correia